quarta-feira, 4 de maio de 2016

A MENINA BORBOLETA



Era uma vez... 
É assim que começam todas as historias!


A Menina Borboleta


Num reino distante, vivia uma Menina Borboleta. Ela passava o dia com seus amigos, Gnomos, as Fadas e os animais da Floresta Encantada. O pai da Menina Borboleta era o Acendedor de Estrelas e a mãe, era a  Fadas das Flores. Todas as manhãs a Menina Borboleta olhava pela janela do seu quarto a sua mãe acordar as flores, despejando uma gota do perfume mágico em cada flor adormecida. E quando a noite chegava silenciosa, ela ajudava o Acendedor de Estrelas trazendo o Fogo Mágico que acendia todas as estrelas do céu e tudo era LUZ no Reino Encantado. Todos viviam felizes porque o Relógio do Tempo, não tinha ponteiros e ficava sentado no alto da Torre de Um Olho Só e por não ter ponteiros, ele nunca sabia das horas e nem se ontem era hoje ou se hoje é amanhã. Mas um dia, quando a Menina acordou, não sentiu o perfume e nem viu as flores -, todas ainda dormiam fechadas em suas pétalas. Ela, então procurou a sua mãe, a Fada das Flores mas não a encontrou. E o dia foi triste e sem flores. Quando a noite veio se arrastando silenciosamente, a menina chamou pelo seu pai, o Acendedor de Estrelas, mas ele também não estava e a noite foi escura e triste sem a luz das estrelas. A menina ficou sozinha -, e na manhã seguinte ela procurou os seus pais, e não os encontrou. Eles foram  levados pelo Mago das Trevas que desejava  a Pedra Talismã, que guarda em seu interior, o Fogo Mágico que acende as estrelas. Porém, o Mago das Trevas não sabia que somente a Menina Borboleta pode tirar o Fogo Mágico de dentro da Pedra Talismã e entregá-lo ao Acendedor de Estrelas. Quando o Mago das Trevas tocou a Pedra Talismã, ela ficou muito quente queimou as suas mãos , então ele ficou com muito ódio e  levou  a Fadas das Flores e o Acendedor de Estrelas e os prendeu para sempre numa masmorra no Castelo da Noite Eterna. A Menina Borboleta voou pelo Reino Encantado procurando os seus pais até ficar  cansada, sentou-se à beira de um lago colocando os pés na água fresca e foi nessa hora que ela viu o reflexo do Sol beijando seus pés e se apaixonou perdidamente. E todas as tardes, depois de muito voar procurando pelos pais, a Menina voava até o lago para ver o seu amor - o Sol! E foi assim, durante muitos e muitos anos e a Menina Borboleta era triste durante a noite e feliz durante o dia, porque o Sol era o seu amor. Mas o Mago das Trevas, queria que a menina  revelasse o segredo da Pedra Talismã, então, ele tremeu a Terra até que o fundo do lago se partisse e toda água desapareceu. Quando a Menina, chegou ao lago, não encontrou mais o seu amor e ela ficou triste e chorou. Cada lágrima que caia no fundo do lago seco, refletia por um instante, o Sol e a Menina ficava alegre e parando de chorar e o reflexo do Sol desaparecia. A Menina Borboleta não entedia o que estava acontecendo e foi ficando triste e cada dia mais triste e  não mais sorria ou brincava com seus amigos gnomos, nem as fadas ou mesmo com os animais da Floresta Encantada. Um dia, ela voou e voou  e voou cada vez mais alto, até chegar na Lua. Sentou-se e chorou de tristeza e cada lágrima que caia, acendia uma estrela, mas não o Sol, pois ela estava sentada na Lua. Até hoje, quando olhamos a Lua Cheia, podemos ver a Menina Borboleta ainda chorando a saudade dos pais e o seu amor que nunca mais encontrou - o Sol.


Um comentário:

  1. Passando pela net encontrei o seu blog, estive a folhear achei-o muito bom, feito com muito bom gosto.
    Tenho um blog que gostava que conhecesse. O Peregrino E Servo.
    PS. Se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais faça-o de forma a que eu possa encontrar o seu blog para o seguir também.
    Que haja paz e saúde no seu lar.
    Com votos de saúde e de grandes vitórias.
    Sou António Batalha.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir